LIVRO DE VISITAS E MURAL DE COMENTÁRIOS

LIVRO DE VISITAS E MURAL DE COMENTÁRIOS

Ver Comentários  |  Deixar Comentário


Comentários: 2   Páginas: 1

#1 Inserido por Comentário:
Nome: PAULO ANTONIO TRINDADE
De: BH
Email: Contacto
SocialistasVerdadeiros
15 de janeiro às 13:15 ·
Faleceu hoje aos 95 anos de idade, o poeta da resistência e da luta contra a ditadura, Thiago Mello. Seria interessante fazer uma referência a ele numa matéria no site. Ele escreveu o "Estatuto do Homem", que teve um papel muito importante junto aos movimentos de oposição a Ditadura de 1964. Outra obra belíssima dele é a "Madrugada Camponesa".
Madrugada camponesa
Thiago de Mello
Madrugada camponesa,
faz escuro ainda no chão,
mas é preciso plantar.
A noite já foi mais noite,
a manhã já vai chegar.
Não vale mais a canção
feita de medo e arremedo
para enganar solidão.
Agora vale a verdade
cantada simples e sempre,
agora vale a alegria
que se constrói dia a dia
feita de canto e de pão.
Breve há de ser (sinto no ar)
tempo de trigo maduro.
Vai ser tempo de ceifar.
Já se levantam prodígios,
chuva azul no milharal,
estala em flor o feijão,
um leite novo minando
no meu longe seringal.
Já é quase tempo de amor.
Colho um sol que arde no chão,
lavro a luz dentro da cana,
minha alma no seu pendão.
Madrugada camponesa.
Faz escuro (já nem tanto),
vale a pena trabalhar.
Faz escuro, mas eu canto
porque a manhã vai chegar
Adicionado: January 17, 2022 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
#2 Inserido por Comentário:
Nome: Marco Tulio Cicero da Silva
De: BH
Email: Contacto
Página Camarada
7 de janeiro às 19:40 ·
07 DE JANEIRO
DIA DA LIBERDADE DE CULTO
LIBERDADE DE CULTO – UMA DÍVIDA DO BRASIL para COM O PCB
Artigo publicado em 23 de julho de 2013
A liberdade de culto religioso no Brasil, pela qual o Estado foi impedido de perseguir qualquer tipo de credo, é uma conquista que a população obteve a partir da luta do PCB. Foi apenas na Constituição de 1946, através de lei encaminhada pelo deputado constituinte do PCB Jorge Amado, que este direito foi consagrado em carta magna.
Sobre o assunto, segue trecho de discurso pronunciado pelo também deputado constituinte do PCB Carlos Marighella, na sessão de 4 de julho de 1946.
“Nós, comunistas, sabemos respeitar as religiões; somos pela liberdade completa de consciência e não desejamos, de forma alguma, que essa liberdade seja utilizada pelos dominadores, pelos fascistas, pelos reacionários, pelos senhores feudais para acorrentar o nosso povo, miseravelmente, como o têm feito.
Não combatemos religiões, porque não seria útil, proveitoso, nem mesmo científico, visto que a religião só desaparecerá quando desaparecerem os antagonismos de classe. É necessário compreender que, hoje, todo o povo sofre sem que seus dominadores se lembrem de procurar ver se os que estão sendo explorados são católicos, positivistas, teosofistas, ateus, ou pertencem a qualquer outro credo religioso. O patrão, capitalista explorador, não paga melhor salário a seus operários, porque se trata de um católico se a religião desse patrão é a católica. O sistema de exploração é o mesmo. A única divisão que se pode fazer no seio da sociedade é realmente entre os explorados e os exploradores.
Daí, Senhores Constituintes, 72352a posição do Partido Comunista em querer lutar, com todas as forças da democracia, como Partido democrata que é, para garantir, no Brasil, a liberdade de consciência, respeitando-se todos os credos, fazendo que se não estabeleça privilégio de um credo sobre os demais, ou não se recorra a essa situação, no sentido de impedir a liberdade democrática e acorrentar mais ainda a nossa gente."
Adicionado: January 14, 2022 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP